Carro híbrido: porque eles mostram o futuro dos automóveis

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Carros híbridos não são novidade. Contudo, estão ganhando cada vez mais espaço e lugar nos desejos dos mais diversos motoristas. 

Uma solução que dá os rumos de como será a indústria automotiva daqui para frente, os motores híbridos apresentam uma considerável economia de combustível e um nível reduzido de emissão de poluentes.

Se as pautas do momento são sustentabilidade e fontes de energia limpa aliadas a desempenho, então saiba como é que o um carro híbrido funciona e porque ele vai virar o sonho de consumo de cada vez mais pessoas:

 

Como funciona o carro híbrido?

O funcionamento de um motor híbrido acontece por meio do somatório de duas forças: uma proveniente do motor à combustão e outra do motor elétrico. O interessante é que essa combinação consegue juntar o melhor de cada um deles.

 

O motor à combustão

A vantagem do motor à combustão é sua alta autonomia, ou seja, sua capacidade de rodar grandes distâncias sem precisar de reabastecimento. Tudo isso aliado a um bom desempenho. Contudo, quanto maior a sua potência, maior o seu consumo, o que significa mais emissão de poluentes.

O motor elétrico

Por outro lado, o motor elétrico apresenta níveis baixos de poluição e de consumo de energia, tornando-o econômico e ecológico. Mas, em termos de autonomia, o motor à combustão ainda apresenta um desempenho superior.

Uma peça importante para os componentes de um motor híbrido é o gerador. Ele atua transformando a energia cinética, proveniente do motor à combustão, em energia elétrica, proveniente de frenagens ou da rodagem do carro sem aceleração. Essa energia gerada, por sua vez, alimenta o segundo motor. 

Juntado o melhor de cada motor, temos o carro híbrido: a combinação do bom desempenho e autonomia do motor à combustão, aliado à economia e menor emissão de poluentes do motor elétrico.

 

Quais as suas vantagens e desvantagens?

Vantagens

Além da combinação do melhor de cada força, economia e baixa emissão de poluentes como mencionamos acima, o carro híbrido ainda apresenta mais vantagens:

  • Sistema elétrico auto suficiente: com as frenagens, a energia cinética gerada pelo próprio veículo é aproveitada pelo módulo elétrico, recarregando as baterias.
  • Aerodinâmica e pneus com menor resistência: impactam consideravelmente na redução do consumo.
  • Maior durabilidade: os carros híbridos têm menos componentes. Não têm embreagem, alternador ou motor de partida. Consequentemente, têm custo de manutenção bem inferior.

 

Desvantagens

 

  • Custos: são veículos ainda com valores de aquisição elevados
  • Manutenção: o carro híbrido demanda conhecimentos, técnicas e equipamentos específicos para sua manutenção. Ainda há poucas oficinas especializadas.
  • Custo alto de seus componentes, como a bateria, por exemplo.

 

 

Motores híbridos para caminhões

A tecnologia dos motores híbridos também chegou aos caminhões. A Cummins apresentou em 2018, no Salão de Hannover, o PowerDrive, um sistema de trem de força plug-in, que pode trabalhar com motor elétrico, diesel alternativo e gás natural.

O Sistema Cummins já rodou mais de 9 milhões de km na China e nos EUA. Um caminhão movido pelo sistema PowerDrive consegue reduzir em até 80% a emissão de poluentes e economizar entre 40% e 80% o consumo de combustível.

 

Curiosidade: o primeiro carro híbrido

Ninguém poderia imaginar, mas o primeiro carro híbrido surgiu em… 1896!

Ele era chamado Armstrong Phaeton e foi feito por encomenda, à Roger Mechanical Carriage Company e ao engenheiro elétrico Harry E. Dey.

Com motor a gasolina de 6,5 litros e 2 cilindros e outro propulsor elétrico, ele era capaz de rodar apenas com um dos dois. O Armstrong Phaeton ainda tinha uma bateria recarregada a partir de um dínamo nos freios, que alimentava a ignição e eliminava a necessidade de uma alavanca para dar a partida.

A única unidade produzida foi leiloada em 2016 por US$ 483.400, o equivalente a R$ 1,6 milhão. À parte disso, o título de primeiro carro híbrido produzido em massa continua sendo do Prius, da Toyota, lançado em 1997.

Os motores híbridos já dão o tom do que esperar daqui pra frente na produção automobilística. Objeções iniciais como valores ainda altos tendem a diminuir, até mesmo com a ajuda de incentivos fiscais, que estão sendo avaliados pelo governo, por meio da redução do IPI. O carro híbrido responde às principais preocupações em relação à sustentabilidade e economia: por isso, pode-se esperar mais desenvolvimento e acessibilidade à essa tecnologia.

 

Para você, o carro híbrido é tendência ou ainda precisa melhorar para se popularizar? Deixe sua opinião nos comentários!

Mais para explorar