Código de falhas de grupo gerador: o que eles significam?

codigo de falhas gerador

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Você já adquiriu seu grupo gerador de energia e está satisfeito com a praticidade, segurança e eficiência que o equipamento trouxe para sua empresa. Mas, e se durante a operação o gerador apresentar alguma falha, quais seriam os procedimentos corretos a serem feitos nestes casos? E quanto ao código de falhas de grupo gerador, será que você saberia identificá-los?

Ainda que o gerador de energia seja uma máquina de alta performance, o largo período de atividades constantes acaba elevando o nível máximo de sua capacidade, e que podem danificar alguns componentes do gerador levando-o a algum tipo de falha na operação.

Essas falhas são identificadas através de códigos que, por sua vez, abrangem diversos erros e características das possíveis causas da interrupção da atividade do gerador.

Hoje, vamos te mostrar quais são os códigos de falhas de grupo gerador e o que precisa ser feito para evitá-los. Além deles, veja também outros riscos que podem prejudicar as operações do equipamento.

Como identificar os códigos de falhas de um grupo gerador?

Oferecer autonomia energética e garantir a segurança de todo o espaço, reduzindo os riscos de prejuízos causados por erros no fornecimento de energia elétrica da companhia da região: essas são as principais funcionalidades do grupo gerador de energia. Porém, o uso constante e falta de revisão periódica do equipamento pode gerar diversos erros, seja a curto ou a longo prazo, e que podem prejudicar, inclusive, o período de garantia indicado pelo fabricante.

Mas, não se preocupe! Nos modelos mais modernos, ao identificar que há algo de errado, o próprio gerador exibe sinais de aviso para alertar sobre o que está acontecendo através de seu visor luminoso. Esses avisos são conhecidos como Código de Falhas e servem justamente para facilitar o processo de reparação da estrutura ou componente danificado do gerador de energia.

O conjunto de códigos de falhas são encontrados no manual que acompanha o gerador, portanto, é fundamental que este documento esteja sempre a mão para ser consultado regularmente.

Existem três elementos representativos do código de falhas que precisam ser observados com atenção. São eles:

  • Tipo de luz (Alerta, Desligamento ou Configurável);
  • Versão do texto (Geralmente em língua inglesa);
  • Versão simbólica (ex: termômetro = pode significar que a saída do sensor de temperatura do líquido está baixo).

Os códigos de falhas de grupo gerador estão divididos em 5 categorias, cada uma delas sinalizada por uma letra e em ordem alfabética e subdivididas em códigos numéricos, sendo este último identificados no próprio manual do gerador. Vejamos agora como elas são definidas.

Categoria A

São os erros que precisam ser consertados de forma imediata e abrangem o desligamento do motor ou alternador do gerador. Essa falha no desligamento impede que o gerador seja ativado ao dar partida, por isso a razão de estar incluída na primeira categoria.

Categoria B

Indicam aquelas falhas que possam prejudicar a performance do gerador e, consequentemente, outros elementos que compõem sua estrutura, como alternador e motor, e os equipamentos conectados ao gerador. Durante o período de correção, o gerador deve ficar inativo, a não ser nos casos onde esteja alimentando nível crítico de carga elétrica.

Categoria C

Aqui, são reparados falhas relacionados a fiação elétrica e defeito no chicote. Os códigos desta categoria também atuam como sensor de motor com defeito e deixando-o sem proteção, pois pode acontecer do motor estar danificado e não apresentar qualquer sinal de problema. É importante ter atenção cautela com o modo de operação contínuo do gerador, pois pode afetar negativamente sua garantia, sobretudo quanto aos danos causados pelas condições de falha.

Categoria D

São as falhas consideradas mais simples e que podem ser resolvidas pelo próprio operador do gerador. Caso o contrário, pode ser efetuada por profissional experiente em manutenção de geradores, principalmente se não for encontrado uma solução ideal.

Categoria E

A última categoria que integra o conjunto de código de falhas do gerador serve para indicar falhas de caráter externo ou alguma outra causada pelo próprio cliente. Também avalia o status operacional do grupo gerador.

Se você quiser o descritivo de cada um dos códigos, pode acessar neste link.

Além da lista de códigos de falhas, há ainda outros fatores de risco que podem danificar o gerador e prejudicar o seu funcionamento. São eles:

 

  • Dimensionamento incorreto: O dimensionamento serve para identificar o valor de potência e capacidade ideal que o gerador precisa ter para suprir a demanda energética suficiente de toda a estrutura elétrica em um determinado espaço. Aprenda mais sobre como fazer o dimensionamento de geradores neste artigo.
  • Condições de instalação: Avaliar as condições do espaço onde será instalado o gerador, se é longe de ameaças externas, como água, poeira e exposição contínua a luz do sol.

 

  • Uso de peças genéricas: Caso seja necessário fazer a substituição de alguma peça do gerador, é recomendado sempre utilizar originais com garantia do fabricante. Dessa forma, seu gerador ganha mais alguns anos de vida útil.

Todos esses pontos são avaliados durante a manutenção preventiva, que deve ser feito somente por profissionais habilitados. Neste tipo de manutenção são analisados todos os componentes da estrutura do gerador com o intuito de prevenir o equipamento de eventuais riscos que possam comprometer o funcionamento do motor, evitando assim paralisações indevidas. Vejamos alguns pontos que fazem parte da análise da manutenção preventiva:

Baixo nível de refrigerante

Se for identificado diminuição do nível de refrigerante do gerador, observe se há sinal de vazamento. Verifique se o óleo do gerador apresenta alteração de cor e textura, como também restos do líquido e outros aditivos secos na conexão. Além desses fatores, invista na checagem regular do radiador e limpeza da parte externa da bateria.

Baixo índice de temperatura do refrigerante

A temperatura ideal do líquido deve estar entre 32C° e 38C°. Existem alguns casos onde o gerador pode ter um nível maior de temperatura, geralmente já especificado no manual do fabricante.

Carbonização

Os motores de geradores a diesel conseguem operar de modo eficaz com carga máxima de até 80%. Caso funcione em valor abaixo do recomendado, o calor atuante no cilindro será insuficiente para consumir o combustível completamente. Essa falha acaba gerando a formação de partículas carbonizadas compostas por restos de combustível, óleo lubrificante, água e outros ácidos presentes na estrutura. Quando isso acontece, o ideal é que seja feita uma limpeza completa. É recomendado também que se deixe o gerador ligado por algumas horas até que o excesso de combustível seja totalmente queimado.

Desarme de disjuntores

Ao ver o disjuntor desarmado, investigue a sua causa antes de reativar o gerador. Caso contrário, pode acarretar em outros danos mais graves.

Entrada de ar no tanque de combustível

O motor pode paralisar caso seja identificado a presença de ar no combustível. A dica para evitar este problema é acionar o motor do gerador durante 5 minutos uma vez na semana.

Falha na bateria

O acúmulo de sujeira e outros detritos, como sulfato de chumbo, prejudica o funcionamento da bateria do gerador. Dê preferência a baterias seladas na estrutura do equipamento, mas mantenha a limpeza regular interna e respeite as orientações dadas no manual do fabricante.

Vazamento de refrigerante

Recomenda-se a substituição da mangueira integrada ao sistema de arrefecimento do gerador a cada três anos ou conforme indicado no manual do fabricante. Observe ainda as condições de armazenamento do líquido refrigerante para que este não interfira na superfície do radiador.

Vazamento de combustível

Filtros, tanques e mangueiras podem apresentar rachaduras e outros sinais de desgaste ao longo do tempo, causando vazamento do combustível que alimenta o gerador de energia. Sempre utilize filtros originais para manter o máximo de eficiência no fluxo de combustível, tendo em mente a periodicidade da troca como previsto pelo fabricante.

Agora que você já aprendeu a identificar os principais códigos de falhas de grupo gerador, é hora de contratar um bom e eficiente plano de manutenção de geradores. Dividido em períodos distintos, o equipamento será analisado em sua totalidade, facilitando a identificação e resolução mais rápida de possíveis problemas que estejam comprometendo sua atividade. Veja agora como fazer a manutenção de geradores a diesel de forma correta!

Mais para explorar