Data Center, o guardião de dados

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Data Centers, os guardiões de dados: é por causa deles que milhares de mensagens, fotos e emails circulam pela internet diariamente.

Essas “fazendas de computadores”, responsáveis por guardar uma quantidade incontável de dados, também tem outros desafios: o enorme consumo energético, principalmente para o resfriamento das máquinas. Cerca de 50% do total de energia utilizado é referente à essa demanda.

Você sabe porque um data center é tão importante? Consegue imaginar qual é a demanda energética desses abrigos de supercomputadores? Continue a leitura e conheça ainda as soluções incríveis que os data centers vêm desenvolvendo para o uso inteligente da energia:

 

O que é um data center

Resumindo bastante, um data center é o local físico onde se armazena e se processa dados. É ali que ficam os equipamentos responsáveis por essa tarefa, capazes de abrigar informações de milhares de servidores e bancos de dados.

Por ter uma responsabilidade de peso, um data center precisa ser extremamente seguro. São lugares com sistemas de supressão de incêndio, pisos com elevação para proteção contra enchentes, alta segurança para acesso exclusivo de pessoas autorizadas, soluções inteligentes para fornecimento contínuo de energia e controle de temperatura, para garantir o resfriamento das máquinas.

 

Super computadores = super demanda energética

Um dos maiores desafios de um data center é relacionado à energia. Tanto para os sistemas de resfriamento quanto para um abastecimento ininterrupto, pois os equipamentos têm de funcionar 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano.

Pelo crescimento que se observa hoje, a demanda por armazenamento tende a aumentar ainda mais:

  • Em 2012, foram criados e replicados 2,8 ZB de dados;
  • Até 2020, estima-se que o volume total de informações do universo digital chegará a 40 ZB (um crescimento de 14 vezes em 12 anos);
  • 90% dos dados que existem hoje foram criados nos últimos 2 anos;
  • O conjunto de todos os data centers dos EUA respondem por 2% do total de energia elétrica consumidos no país.

A demanda de energia de um data center envolve, além do resfriamento, a garantia de iluminação das salas, o funcionamento dos equipamentos de controle de acesso e segurança e, claro, a alimentação energética contínua e de qualidade a todos os equipamentos.

Os data centers mais incríveis do planeta

Você vai se surpreender com o nível de criatividade das soluções em alguns data centers pelo mundo. Gigantes como Facebook e Google investem pesado em soluções criativas e empregam os melhores engenheiros em busca de alternativas para suas demandas. Conheça algumas:

Mare Nostrum, em Barcelona: um incrível data center construído na capela Torre Girona na Universidade Politécnica da Catalunha, datada do século XIX. Foi considerado o data center mais bonito do mundo e abriga o quarto computador mais potente do planeta.

Data Centers no fundo do mar: a Microsoft vem testando data centers submersos, como forma de aproveitar águas geladas para resfriamento das máquinas. Há um protótipo em teste mergulhado nas águas escocesas.

Centro de Dados em Lulea, Suécia: o Facebook aproveitou os ventos gelados da região para usá-los no resfriamento das suas máquinas. Ainda aproveita o calor gerado pelas máquinas para o aquecimento dos ambientes internos.

Data Center em Hamina, Finlândia: a Google também buscou solução em regiões geladas, aproveitando as águas da baía da Finlândia para controlar a temperatura dos equipamentos.

 

Nossas vidas estão cada vez mais atreladas à tecnologia que, por sua vez, demanda cada vez mais soluções energéticas. Essa é uma questão sensível e importante para todo o planeta. Por isso nós, da DCML Solutions, estamos sempre atentos e buscando as soluções mais inovadoras em geração de energia.

 

Você já conhecia os grandes investimentos na estrutura dos data centers? Conte pra gente nos comentários!

Mais para explorar