Qual a diferença entre motor e gerador de energia elétrica?

diferença gerador e motor

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Afinal, você sabe qual a diferença entre motor e gerador de energia elétrica? Segundo a Física, a eletricidade é um conjunto de fenômenos naturais associados a cargas elétricas estáticas ou em movimento.

Como sabemos, é possível obter energia elétrica usando fontes renováveis e não-renováveis, que são estudadas e adaptadas para conseguir produzir energia elétrica esperada.

E, para cada sistema de captação de energia implantado, há motores e geradores de energia elétrica atuando constantemente para ajudar a criar a eletricidade esperada.

Apesar de ambos atuarem na produção de energia, o motor e o gerador de energia elétrica possuem funções diferentes e que precisam ser compreendidas, principalmente para aqueles que estudam ou trabalham com sistemas de geração de energia.

Hoje, vamos apresentar as principais características dos motores e geradores de energia elétrica, a estrutura de funcionamento de cada dispositivo e para quais situações são aplicados.

Entenda agora o que é um motor e um gerador de energia elétrica.

gerador de energia

Independente do combustível, todo grupo gerador possui um motor em sua estrutura. Ele é um dos principais elementos para que seja possível produzir eletricidade em qualquer sistema de geração de energia.

No entanto, por ser denominado “motor elétrico”, algumas pessoas tendem a achar que somente o motor pode ser adquirido separadamente para ser utilizado como “gerador” em espaços que necessitem de energia elétrica constante. Vejamos abaixo as principais características de cada dispositivo.

1. Motor elétrico

Os motores elétricos estão inseridos em praticamente toda estrutura interna de qualquer equipamento que transforma energia elétrica em mecânica para operar.

Também podemos encontrar este motor em sua forma reversa: a força mecânica consegue se converter em eletricidade através do dínamo, presente na estrutura interna dos geradores de energia.

O motor elétrico é aplicado em veículos, ventiladores, ferramentas e máquinas de grande porte, entre outros. O motor funciona por meio de interação entre os campos eletromagnéticos onde estão localizados o estator (elemento fixo) e do rotor (parte móvel).

Ou seja, quando a tensão da corrente elétrica é transformada em magnetismo. Após isso, passa por mais uma nova modificação, desta vez em energia mecânica, ao chegar nas bobinas que mantém o rotor em rotação. Existem alguns tipos de motores elétricos que funcionam por meio de força eletrostática; outros com rotor em modo linear.

O motor elétrico é formado por um conjunto de eletroímãs posicionados nos espaços (também chamados de ranhuras) no corpo ferromagnético que constitui o rotor que, por sua vez, envolve o material ferromagnético.

Este tipo de estrutura é muito utilizada na fabricação de eletrodomésticos, como liquidificador, geladeira, aspirador de pó, tomadas, entre outros. Existem dois tipos de motores elétricos: de corrente contínua (velocidade varia conforme a tensão), e de corrente alternada (variação da frequência).

2. Gerador de energia elétrica

O gerador de energia é um equipamento de alta performance feito para atuar em lugares onde há alta incidência de consumo de energia elétrica, assim como lugares que dependem integralmente da eletricidade.

Esses equipamentos são feitos para operarem normalmente mesmo após apagão repentino (modo standy by)  ou durante instabilidade da transmissão de energia oriunda da concessionária da região.

Em geradores a diesel e a gás, por exemplo, os motores funcionam por meio da combustão, mas, para cada modelo, o motor vai gerar eletricidade de acordo com a estrutura do gerador de energia em questão e o ambiente onde está instalado.

Os geradores a diesel são conhecidos no mercado por terem maior potência e, por isso, frequentemente são aplicados em espaços que precisam de maior capacidade de energia elétrica (hospitais, aeroportos, supermercados, grandes indústrias, entre outros).

Porém, pela sua versatilidade e diversidade de modelos e potências, este tipo de equipamento também pode ser utilizado para outras finalidades, independente da exigência de trabalho (granjas, varejo, condomínios, casas, etc) . Da mesma forma se comportam os do tipo a gás.

Ao adquirir este equipamento, é preciso observar a demanda energética exigida, pois quanto maior a potência, maior será a estrutura do gerador de energia a gás.

Antes de o gerador de energia ser ativado, é primordial que seja realizado o correto dimensionamento, para que o equipamento possa operar com segurança e em sua capacidade máxima, assegurando energia elétrica suficiente para cada tipo de demanda.

Sendo assim, podemos considerar que os motores e geradores de energia elétrica são elementos independentes, mas que possuem a mesma finalidade quando ativados, que é gerar algum tipo de energia.

Após a aquisição do tipo de gerador de energia apropriado, é preciso entender o seu conjunto de código de falhas, que nada mais são do que símbolos que indicam os problemas que estejam prejudicando o desempenho destes equipamentos.

Conclusão

Conhecer cada um deles vai ajudar também a identificar com maior rapidez quais procedimentos precisam ser seguidos para reverter essa situação e, consequentemente, o equipamento volte a funcionar normalmente.

Veja quais são os principais códigos de falhas neste nosso artigo especial sobre o assunto. Caso tenha alguma dúvida ou queira mais informações, entre em contato conosco. Estamos à disposição para lhe auxiliar!

Mais para explorar